Mesmo com países definidos, ainda é impossível fazer projeção de medalha no futebol masculino

Mesmo com países definidos, ainda é impossível fazer projeção de medalha no futebol masculino

No final de semana, México e Honduras se classificaram para as Olimpíadas de Tóquio no futebol masculino, e agora já conhecemos os 16 países que sediarão o evento: além das duas Concacaf, Brasil, Argentina, França, Espanha, Romênia, Alemanha, Japão , Nova Zelândia, África do Sul, Costa do Marfim, Egito, Coréia do Sul, Austrália e Arábia Saudita.

Equipe ouro de Neymar, Gabriel Gabigol e Luan Brasil – Foto: Produção / Instagram

Mas ainda não é possível fazer previsões sobre os jogos. Nenhum país anunciou seu anúncio ainda, e não está claro se os melhores atletas de algum país estarão nas Olimpíadas. Existem três fatores principais envolvidos:

– Atletas com menos de 24 anos: De acordo com as regras olímpicas, cada equipe pode transportar 18 atletas, 15 dos quais devem ter menos de 24 anos. Os outros três podem ser de qualquer idade. Resta saber se estrelas como Neymar, Messi e Salah e muitos outros serão convocados para seus respectivos clubes.

– Não é história da FIFA: como as Olimpíadas não são consideradas “história da FIFA”, nenhuma equipe é obrigada a liberar seus jogadores, mesmo aqueles com menos de 24 anos. Portanto, cada jogador deve discutir pessoalmente com sua equipe a possibilidade de ir ao Japão

– Eurocopa e Copa América: faltam 117 dias para as Olimpíadas, mas antes dessas seleções terem competições importantes, esses são os “Dados-Fifa” oficiais. A Euro será realizada entre 11 de junho e 11 de julho, enquanto a Copa América será realizada entre 13 de junho e 9 de julho. Os Jogos Olímpicos terão início no dia 21 de julho (para o futebol). Quais jogadores participarão dos dois eventos, consecutivos, que perderão o feriado (futebol europeu) ou ficarão dois meses fora de seus clubes no meio da temporada (no Brasil)?

  Veterinários da cidade consideram absurdo o número de evasões

Já sabemos como serão as Olimpíadas, mas não estamos nem perto de saber como será cada equipe.

No Brasil, Neymar tem afirmado repetidamente que quer jogar nas Olimpíadas. Ele pode ser o primeiro jogador da história a ganhar três medalhas (detém uma prata em 2012 e um ouro no Rio 2016). Richarlison é outro que já falou de seu desejo de participar do evento. Não se sabe no momento o que ele fará após deixar o posto.

Historicamente, os europeus não olharam muito para o futebol olímpico masculino. Eles mandam times, muitas vezes, mesmo sem os melhores de seus 23 países. Provavelmente, já que, quando o futebol passou a ter padrão olímpico (1992), o espanhol foi o único continente do continente a vencer o campeonato, em grande parte porque jogou em casa em 1992.

Os africanos têm uma grande tradição de futebolista quando se trata das Olimpíadas, mas alcançaram o ouro uma vez nos Jogos Asiáticos de 2000, e até mesmo um pouco surpreendentes (Iraque, Japão e Coreia saíram da semifinal recentemente), mas eles não são os favoritos em Tóquio, mesmo se levarem uma equipe completa.

É difícil fazer qualquer previsão, mas historicamente os países americanos têm sido os mais consistentes. Desde 1996, houve pelo menos dois semifinalistas de cada continente da imprensa. Por exemplo, no Rio 2016, o Brasil foi o campeão, enquanto Honduras ficou em quarto lugar.

O fato é que 117 dias antes das Olimpíadas, é impossível fazer qualquer previsão sobre o futebol masculino nas Olimpíadas de Tóquio.

Guilherme Costa Brasil em Tóquio – Foto: Parto